É provável que você não conheça ou nunca tenha ouvido falar de Phyllis Schlafly, mas sua importância na política norte-americana é tremenda. Schlafly foi uma das mulheres mais influentes na história do Partido Republicano dos Estados Unidos. O marco deixado foi tanto, que o canal FX deicidiu que o  mundo precisava conhecer sua história, contada agora em Mrs America. Protagonizada por Cate Blanchett e exibida no Brasil pela FOX, o seriado irá nos transportar diretamente para os anos 60/70, período em que os direitos das mulheres ainda eram colocados em pauta. Enquanto de um lado tínhamos mulheres lutando por posições na política, votos e direitos iguais, um rosto feminino se tornou a maior representante do movimento ultraconservador norte-americano.

Diante desse cenário contraditório e interessante, listamos agora 5 motivos pelos quais você precisa assistir a Mrs America. A série chega ao Brasil com uma pré-estreia dos dois primeiros episódios no sábado, dia 19/09, às 22h15 no FOX Premium 1. Depois, a estreia da série será a partir de terça, 29/09, às 23h00 no FOX Premium 1  – com 2 episódios por semana.

1. A LUTA CONTRA O FEMINISMO

São inúmeras as produções que defendem o feminismo e retratam a luta das mulheres por maior representatividade diante de um cenário machista. Mrs America é a primeira delas que nos traz uma outra vertente, a de uma mulher que não defendia os direitos das mulheres, pelo contrário, ela os minava. Phyllis Schlafly defendia o repúdio ao feminismo, ao aborto e ao casamento homossexual, afirmando que o papel da mulher na sociedade era apenas o de mãe, submissa ao marido. Ao longo de seus anos na política, Schlafly conquistou inúmeros eleitores, defendendo que as mulheres deveriam permanecer no lar. Mas o que ela fazia? Ficava longe de casa, percorrendo os Estados Unidos para propagar seus ideais. Irônico não?

2. CATE BLANCHETT

Não há como não separar um motivo especialmente para ela, o rosto por trás de Phyllis Schlafly. Em um de seus melhores papéis até hoje, Cate é o encaixe perfeito para a conservadora norte-americana. Ela cria o ar de mulher imponente e respeitosa, ao passo que diverge das mulheres liberais, sempre felizes e andando em grupo. Phyllis está sozinha na maioria das vezes e mesmo assim, Blanchett conquista o espaço e brilha em cena. O roteiro da série é impecável, mas termos a atriz no papel da protagonista é a cereja do bolo.

3. O ELENCO

Cate Blanchett defende o lado conservador, enquanto outros grandes nomes de Hollywood defendem o outro lado. E não estamos falando de qualquer nome, mas sim de um elenco feminino de altíssima classe. Mrs America conta com Sarah Paulson, Rose Byrne, Uzo Aduba, Tracey Ullman, Margo Martindale, Elizabeth Banks, Andrea Navedo e muitas outras. É impossível não aplaudir de pé todas as atuações impecáveis de cada personagem. 

4. É UMA HISTÓRIA REAL 

Mrs America conta a história do movimento que buscava ratificar a Emenda da Igualdade de Direitos (ERA – Equal Rights Amendment) nos Estados Unidos. Para a surpresa de todos, a iniciativa da oposição foi liderada por uma mulher conservadora, também conhecida como a “noiva da maioria silenciosa”. A minissérie explora através dos olhos de ambos os lados da moeda, tanto de Schlafly, como as feministas da segunda onda e fundadoras da Assembleia Política Nacional de Mulheres. O cenário criou um dos campos de batalha mais difíceis nas guerras culturais dos anos 70 e deu origem à organização política Maioria Moral e mudou para sempre o cenário político dos Estados Unidos.

5. HAJA TEXTÃO

Ao longo do seriado, são muitas as cenas dignas de um debate ou um texto repleto de conteúdo. É possível até esquecer se tratar de uma produção baseada em fatos reais, tamanhos são os absurdos defendidos ali. Schlafly muitas vezes sofre na pele o que é “ser mulher”, sempre chamada para funções fúteis como anotar a ata de uma reunião ou pegar um bloco. Nem mesmo quando seu próprio marido acredita que ela não vai ganhar uma posição política desejada, ela consegue pensar nas mulheres. Schlafly é a contradição em pessoa e isso representa muitas das mulheres que simplesmente desistem ou se rendem a pressão da sociedade. Enquanto ela luta por um cargo político, vai contra uma mulher que tenta assumir a presidência, por exemplo. 

 

Mrs. America chega ao Brasil com uma pré-estreia dos dois primeiros episódios no sábado, dia 19/09, às 22h15 no FOX Premium 1.