Homeland foi criada em 2011 e certamente não sonhou em ter suas oito temporadas de sucesso. Criado por Howard Gordon e Alex Gansa, o seriado foi inspirado na série israelense Hatufim, de Gideon Raff. O roteiro gira em torno da personagem de Carrie Mathison, interpretada no seriado americano por Claire Danes. Ela é uma oficial da CIA, repleta de problemas psicológicos e uma teimosia que lhe impede de aceitar ajuda. Quando O Sargento Nicholas Brody, um fuzileiro norte-americano preso por oito anos pela Al-Qaeda, retorna do cativeiro, ela acredita que ele se converteu ao islamismo e passou para o lado inimigo.

Caso esses motivos não tenham sido suficientes para te convencer, aqui vão mais 5 para te mostrar que Homeland é uma produção incrível!

1. O NACIONALISMO

O que mais temos em Hollywood são produções que enaltecem os Estados Unidos e esbanjam as bandeiras norte-americanas por aí. Bom, aqui vai uma novidade: Homeland não faz isso, pelo contrário. Esse não é um seriado que puxa o saco dos Estados Unidos, na verdade, ele busca deixar claro o papel que o país dentro das guerras que se envolve. O cenário aqui são as relações entre os EUA e os países do Oriente Médio, contra as pessoas chamadas por eles de terroristas. Ao final nos pegamos pensando quem são os verdadeiros vilões da história. 

2. É MUITO REAL 

Um dos pontos mais impressionantes de Homeland é a sua aproximação com a realidade. Não espere ver aqui cenas com uma certa maquiagem para não chocar o público ou ainda deixar claro que vai ficar tudo bem. O cenário da série são guerras, mortes e sequestros, então não há um final feliz. Muitas vezes, por exemplo, a produção desenvolve uma cena destinada ao público geral, mas por trás dos panos, mostra as verdadeiras intenções das operações realizadas pelo governo dos EUA .

3. A TENSÃO 

Em diversas cenas acabamos esquecendo se tratar de uma série de ficção de tão eletrizante que é. Ficamos sem piscar e sem respirar até acabar o arco de cenas e voltar a calmaria de um escritório. É impossível escolher um lado aqui, apenas admiramos o que está acontecendo, os conflitos ali e as operações contra os ditos inimigos. Os personagens são profundos e ganham espaço para serem desenvolvidos individualmente, criando empatia ou ódio no espectador. 

4. O ELENCO

Quando a produção começou a buscar seu elenco em 2010, Claire Danes foi primeira protagonista escolhida. Como Carrie Mathison, a oficial da CIA com seus dêmonios psicológicos, Danes interpreta o papel de sua vida. Ela já foi indicada mais de uma vez a prêmios e mereceu cada um deles, pois a atuação da atriz é digna de um Oscar. Mandy Patinkin como Saul Berenson, estabele uma relação de pai com a personagem de Danes e é o toque de calmaria que precisamos (ou não). Outros nomes como o de Morena Baccarin, Damian Lewis e David Harewood, fundamentam o elenco responsável pelo sucesso da série.

5. O PSICOLÓGICO

Em um cenário de guerra, o psicológico dos envolvidos é o primeiro a sofrer impactos. Cada segundo de tensão, agonia e tristeza ganha seu destaque em meio as cenas de ação. Carrie é a primeira a ter seus problemas psicológicos abordados, principalmente quando descobrimos que ela sofre de transtorno bipolar.

Homeland contou com 8 temporadas desde sua estreia em 2011.