3287: Mais Touch

-por , em 03/04 -
3287: Mais Touch

O episódio acabou de sair, é apenas o terceiro da primeira temporada e já estou vendo gente reclamando por aí do quanto Touch é simples, básico e sem graça. Vem cá, dá para ter calma ou vamos ficar reclamando de tudo quanto é série nova que surge para nosso deleite? Lost começou com a força toda, números, barulhos e sussurros na ilha, histórias de passado e presente e no final o que tivemos?

 

Neca de interessante! Heroes a mesma coisa, “save the cheerleader”, japonês viajando no tempo, poderes heroicos, aberturas de cabeça e como terminou? Neca de interessante também! Não podemos mais acreditar que esses seriados de suspense e mistérios serão 100% do tempo extremamente criativos e cheios de informações. Os caras precisam se conter um pouquinho para não fazer mil caminhos para a trama e no final das contas, deixar meio mundo decepcionado né?

 

O terceiro episódio não foi ruim como muitos estão comentando, pelo meu ponto de vista, foi até muito melhor do que o segundo. Vimos uma trama séria, percebemos que Jake não está sozinho neste mundo com a função de ajudar pessoas, um “Príncipe invisível” surge, um homem adulto já, com as mesmas habilidades que Jake, mas que se comunica (sério, por mim, Martin nunca mais deveria deixar esse cara longe, ele fala!!! Ele é uma pessoa que se comunica através de números como Jake, mas ele se comunicaaa!!!).

 

Como sempre, novos personagens foram apresentados, novas histórias foram traçadas e Jake chegou muito próximo da dor que não havíamos percebido ainda. Quando as coisas estavam muito próximas de não se resolver, Jake soltou um grito que durou alguns minutos do episódio e que, tenho certeza, deixou até quem não estava curtindo nem um pouquinho, meio tenso com a situação. A cena da sala 06 da instituição em que Jake está sendo tratado foi especialmente boa, um mistério que Jake compreende e que nem mesmo as responsáveis pela instituição sabem do que se trata!

 

Para mim, esse terceiro episódio deixou muito óbvia a vontade dos roteiristas de fazer um seriado com conteúdo, com uma história de fundo e não apenas contextos soltos de vidas de pessoas que nem se conhecem. Mas acho que temos que ter calma, eles estão caminhando passo a passo, calmamente, sem jogar informação nenhuma no colo de ninguém! Acho respeitável isso.

 

Bom, se você já perdeu suas esperanças com Touch, saiba que eu não perdi as minhas. Vou continuar assistindo e só poderemos dizer se o seriado tem crédito mesmo ou não mais pra frente, agora ainda está tudo muito cedo, tudo muito novo e ainda estamos com muitos traumas dentro de nós! =)

Cris Siqueira
por

Cris Siqueira

Nerd, administradora, RPGista, apaixonada por gastronomia, curiosa sobre todos os assuntos e acha que Darth Vader é Deus. Gasta seus “bons tempos” escrevendo, lendo, vendo seriados e viajando. Reza todos os dias para tirar sempre 20 nos dados e nunca morrer no meio de uma batalha!

Recomendamos para você