30 anos de “A História Sem Fim”

-por , em 05/10 -
30 anos de “A História Sem Fim”

Olá, pessoas! Para quem não sabe, hoje, dia 5 de outubro de 2014, faz exatamente 30 anos que o filme “A História Sem Fim” estreou nas telas tupiniquins! Eu, como uma boa fã do filme, do livro, da história, enfim, não poderia deixar de comemorar!!! Afinal de contas, não é sempre que uma história tão sensacional assim completa 30 anos… Merece uma comemoração, com certeza! Afinal, levante a mão aqui que não teve a sua infância embalada por Falcor, Atreyu, Imperatriz Criança, Bastian…. Fantasia enfim!!! Querem adentrar novamente neste mundo mágico?! Vem comigo que eu guio vocês a esta maravilhosa aventura!

Como já se sabe, A História Sem Fim, livro que foi escrito pelo alemão Michael Ende, é um livro que nos conta a história de Bastian Balthazar Bux, menino este que acaba roubando um livro de uma pequena livraria, e passa a lê-lo, devorá-lo, para falar a verdade, tamanha é a magia desta história. Quem acompanhou o filme, deve lembrar muito bem que Bastian descreve os detalhes do livro, suas letras coloridas de verde e vermelho, e a magia da história já começa aí. O livro original já possui as letras impressas de verde e vermelho, o que já faz você mergulhar de cabeça na leitura… Se conseguiriam isso com o livro, imagina com o filme!

No dia 20 de julho de 1984, o longa era lançado nos Estados Unidos, vindo ser lançado aqui, como já falei, no dia 5 de outubro no mesmo ano, e desde então, foi amor total por parte do público. E o enredo foi tão bem escrito, que até hoje, é uma história que não deixa de encantar. Afinal de contas, quem nunca quis voar no Falcor quando pequeno?! E salvar Fantasia e a Imperatriz Criança?! Quem não quis ser Atreyu por um dia e não chorou por Artax?! Com certeza, é uma história bem escrita, porque nos encanta até hoje, e já que vamos comemorar os seus 30 anos (meu Deus, a minha idade).

Lembro muito bem quando eu era criança, e ficava admirada em ver aquela pedra gigante que falava, o elfo… Os perigos de Atreyu, as estátuas e os raios que elas soltavam… Temi pela vida da Imperatriz e queria inventar, desesperadamente, o nome para salvar Fantasia. Enfim, vivi e revivi todas as aventuras, e digo que foi uma experiência particular e imensamente boa ler o livro no ano passado, pois é… Mesmo depois de velha, a experiência não deixa de ser emocionante!!! Mas…. Como é para falarmos do filme, pesquisei umas curiosidades para vocês!!!

Dentre os resultados por mim obtido, encontrei que, na verdade, Michael Ende pediu para que seu nome não fosse incluído nos créditos iniciais, por não ter gostado da versão final do filme, deixando seu nome aparecer somente nos créditos finais. E achei também, que o Auryn original, o amuleto que se encontra na capa do livro, pertence, atualmente, a Steven Spielberg (sim, morri de inveja), e ele ainda mantém protegido dentro de um vidro em seu escritório (também, deve ter muita gente com invejinha, mesmo!).

Para quem leu o livro, percebe que este primeiro filme de “A História Sem Fim” possui, cerca, de metade do livro, sendo que a segunda parte do livro se passa, e não sei se me arrisco a dizer, parcialmente, em “A História Sem Fim 2”, que foi lançado em 1990 e ainda teve a 3ª parte, lançado em 1994 (e eu confesso, pessoas, este filme não foi nem um pouco de meu agrado!). E é claro que não contando com os recursos tecnológicos que possuímos hoje em dia, era somente usado o chroma key, uma tela azul usado para dar o efeito do voo de Falcor e o próprio dragão era operado artesanalmente, sendo que uma pessoa operava o nariz, o outro, sobrancelhas e por aí, se foi… Ufaaa… Um trabalhão imenso!!

Encontrei uma galeria muito bacana que o site Kotaku postou e, como eles mesmos explicaram, não é oficial, pois se trata do trabalho de um fã criativo, que deu uma roupagem “século 21” dos nossos queridos personagens oitentistas!!! Vale muito a pena conferir o resultado, ficou muito interessante, embora eu tenha que admitir que, por mais que tenham ficado muito legais, não passam a mesma magia que os originais!!!! Questão de gosto… Confiram aí!

E assim fecho a minha comemoração dos 30 anos deste filme que é a referência da minha infância! Nasci com ele, vivi com ele, e de vez em quando, relembro dos meus tempos de pequena, assistindo a esta história, que com certeza, “emagicou” a vida de muita gente por aí… E aí, sentiu saudade?!?!  Comenta aqui então!!! Até a próxima, pessoas!

Cris Siqueira
por

Cris Siqueira

Nerd, administradora, RPGista, apaixonada por gastronomia, curiosa sobre todos os assuntos e acha que Darth Vader é Deus. Gasta seus “bons tempos” escrevendo, lendo, vendo seriados e viajando. Reza todos os dias para tirar sempre 20 nos dados e nunca morrer no meio de uma batalha!

Recomendamos para você