Fala Nerds! Vamos continuar nossa saga através da lista mais escrota que eu já vi na vida! Os cem melhores discos de rock de todos os tempos, de acordo com maravilhosa PLAYBOY! Para quem nunca leu nenhum post meu e não faz a menor ideia do que estou falando aqui, recomendo que clique aqui para ler a primeira parte da lista e aqui para ler a segunda parte!

Mediante tal introdução, seguimos a carruagem!

Nota da revisora final: Para acompanhar mais novidades do universo pop/nerd/geek, persiga-nos pelas redes sociais e inscreva-se em nosso canal no Youtube, os links estão no final desse post! Agora podemos seguir com a programação normal! 🙂 Divirta-se!

88º – Belle and Sebastian – If you’re felling sinister – 1996

Opa! Olha a Playboy botando gente que merece a lista! Esse discão é obra – prima do Belle and Sebastian. A melhor descrição que tenho pra esse som é que ele é “fofinho”. Se você quer dar um tempo, dar uma acalmada, taí uma boa pedida. 🙂

87º – AC/DC – Back in Black – 1980

AC/DC é uma instituição da música. BACK IN BLACK é o sétimo álbum dos australianos encapetados. É o álbum lançado após a morte do vocalista Bom Scott e cara, é uma pedrada! Todas as músicas da bolacha se tornaram clássicos da banda. Esse álbum está entre os duzentos álbuns definitivos do Rock and Roll Hall of Fame.

86º – Bruce Springsteen – The River – 1980

Um monstro da música estadunidense. Eu gosto da versatilidade de Bruce. Sempre com composições bastante melódicas,fortes. O álbum como um todo, é de extremo bom gosto. Um trabalho pra se apreciar.

85º – Guns N’ Roses – Appetite for destruction – 1987

Talvez o disco mais raivoso que já ouvi na vida. Peso, letras fortes, velocidade, groove, técnica, a maneira como um rockstar deve se portar… tá tudo aí. É uma aula de como fazer hard rock, uma joia rara.

84º – The Who – Quadrophenia – 1974

Dinossauros do rock. O THE WHO é uma fortaleza de boas músicas. QUADROPHENIA é a segunda ópera rock dos rapazes. Conta a história de um rapaz que sofre de personalidade quádrupla, cada uma delas associada a um membro da banda. Foi lançado em vinil duplo, com encarte em formato de livro. A VH1 considerou o trabalho o octagésimo sexto melhor álbum de todos os tempos.

Esses últimos cinco condizem mais com uma lista né, dona Playboy? Talvez um dia a gente termine a lista..será? Em breve nos vemos, até mais!