Você está com uma dorzinha ou então, algo que te incomoda no corpo? Então é super natural que você vá ao médico para se consultar. Caso você precise fazer algum tipo de cirurgia, sem dúvida, você fará! Certo? Mas assim, o que poderia dar errado em um procedimento cirúrgico? Criamos um Top 10 erros médicos inacreditáveis para te dar aquele medico ao entrar na próxima consulta. Veja um exemplo logo aqui embaixo e muitos outros na continuação do post. Depois me conte, lá nos comentários, o que achou dessa lista e se conhece algum outro caso bizarro assim!

A clínica de fertilidade que utilizou o esperma errado: Quando Nancy Andrews, de NY, ficou grávida depois de um procedimento de fertilização in vitro em uma clínica, ela e seu marido estavam muito felizes. O que eles não esperavam, era uma criança de pele significativamente mais escura do que a de qualquer um dos pais. Testes de DNA posteriores sugeriram que os médicos do New York Medical Services for Reproductive Medicine tinham usado, acidentalmente, esperma de outro homem para inseminar os óvulos de Nancy Andrews.

O casal, desde então, criou a bebê Jessica, que nasceu em 19 de Outubro de 2004, mas entrou com um processo por imperícia contra o proprietário da clínica, bem como contra o embriologista que misturou as amostras.

A clínica de fertilidade que utilizou o esperma errado

Coração e  pulmões errados: Jésica Santillán de 17 anos morreu 2 semanas após ter recebido o coração e os pulmões de um paciente cujo tipo de sangue não combinava com o dela. Os médicos do Centro Médico da Universidade Duke não conseguiram verificar a compatibilidade antes da cirurgia começar. Após um segundo transplante para tentar corrigir o erro, ela sofreu danos cerebrais e complicações que, posteriormente, causaram sua morte. A jovem, que tinha sangue o sangue tipo O, tinha recebido os órgãos de um doador tipo A.

Coração e pulmões errados

O erro levou a paciente para um estado de coma e ela morreu pouco depois de uma tentativa de mudar os órgãos novamente. Segundo relatos, o hospital e a família chegaram a um acordo. Ninguém tem permissão para comentar o caso.

Um testículo de $ 200.000: Em outro caso de uma operação ilícita, os cirurgiões erroneamente removeram o testículo saudável do veterano da Força Aérea, Benjamin Houghton. O paciente havia se queixado de dor e retração de seu testículo esquerdo e os médicos decidiram agendar a cirurgia para removê-lo devido a temores de câncer. No entanto, os registros médicos do veterano sugerem uma série de erros. Teve erro no formulário de consentimento e uma falha por parte do pessoal médico para marcar o local da cirurgia antes do procedimento.

Um testículo de $ 200.000

No final, acabaram retirando o testículo errado, o que resultou em um processo contra West Los Angeles VA Medical Center e indenização de US $ 200.000 para Houghton e sua esposa.

Uma lembrança de 30 centímetros: Donald Church de 49 anos, tinha um tumor em seu abdômen quando ele se consultou na Universidade de Washington Medical Center em Seattle em Junho de 2000. Depois de um procedimento cirúrgico, o tumor havia desaparecido mas, uma peça de metal estava em seu lugar. Os médicos admitiram ter deixado o retrator de mais de 30 centímetros de comprimento no abdômen de Church por engano.

Uma lembrança de 30 centímetros

Infelizmente este não foi o primeiro incidente do tipo no centro médico; quatro outras ocorrências haviam sido documentadas no hospital entre 1997 e 2000. Felizmente, os cirurgiões foram capazes de remover o retrator pouco depois que ele foi descoberto e o hospital concordou em pagar uma indenização de $ 97.000.

Um procedimento com coração aberto…no paciente errado: Joan Morris (pseudônimo) é uma mulher de 67 anos de idade, internada em um hospital para uma angiografia cerebral. Um dia após esse procedimento, ela, equivocadamente, foi submetida a um estudo de eletrofisiologia cardíaca invasiva. Após a angiografia, a paciente foi transferida para outro andar ao invés de retornar ao seu leito original. Na manhã seguinte, a senhora foi levada para um procedimento de coração aberto. Ela ficou na mesa de operação durante uma hora, os médicos fizeram uma incisão na virilha, perfurou uma artéria, enfiada em um tubo e serpenteou-a em seu coração (um procedimento com riscos de hemorragia, infecção, ataque cardíaco e acidente vascular cerebral).

Um procedimento invasivo coração aberto … no paciente errado

Foi quando o telefone tocou e um médico de outro departamento perguntou “o que você está fazendo com a minha paciente?” Não havia nada de errado com seu coração. O cardiologista olhou para o gráfico e viu que estava cometendo um terrível engano. O estudo foi abortado e a paciente voltou para o quarto em condição estável.

Hospital faz uma cirurgia no lado errado do cérebro…pela terceira vez no ano: Pela terceira vez no mesmo ano, os médicos do Hospital Rhode Island operaram o lado errado da cabeça de um paciente. O incidente mais recente ocorreu em 23 de novembro de 2007. Uma mulher de 82 anos necessitava de uma operação para parar o sangramento entre o cérebro e seu crânio. Um neurocirurgião no hospital começou uma cirurgia por perfuração do lado direito da cabeça dela, mesmo com uma tomografia computadorizada revelando hemorragia no lado esquerdo.

Hospital faz uma cirurgia no lado errado do cérebro … pela terceira vez no ano

O médico percebeu o erro logo no início porque depois, ele fechou o buraco inicial e fez o procedimento do lado esquerdo da cabeça da paciente. Nesse mesmo hospital, dois médicos operaram o lado errado da cabeça de mais dois pacientes, um deles resultando em morte.

O cirurgião que removeu a perna errada: Um cirurgião de Tampa (Florida) removeu, por engano, a perna errada de seu paciente, Willie King de 52 anos de idade, durante um procedimento de amputação em fevereiro de 1995. Mais tarde, foi revelado que uma cadeia de erros antes da cirurgia culminaram no erro.

O cirurgião que removeu a perna errada

Quando a equipe de cirurgia percebeu que eles estavam operando a perna errada, já era tarde demais, e a perna havia sido removida. Como resultado do erro, a licença médica do cirurgião foi suspensa por seis meses e ele pagou uma multa de US $ 10.000. O centro médico onde a cirurgia ocorreu pagou $ 900.000 para King e o cirurgião envolvido no caso pagou um adicional de US $ 250.000.

O rim saudável retirado por engano: Em St. Louis Park, Minnesota, um paciente foi submetido a uma cirurgia de retirada de um de seus rins porque tinha um tumor que acreditava-se ser cancerígeno. Ao invés de removerem o rim doente, os médicos removeram o rim saudável.

O rim saudável retirado por engano

“A descoberta de que este era o rim errado foi feita no dia seguinte, quando o patologista examinou o material e não encontrou nenhuma evidência de qualquer doença maligna”, disse o médico chefe Samuel Carlson. O rim potencialmente canceroso permaneceu intacto e funcionando. A pedido da família, nenhum detalhe sobre o paciente foi liberado.

Cirurgia acordado levou ao suicídio: A família de um homem de West Virginia afirma que a anestesia inadequada durante uma cirurgia, permitiu-lhe sentir cada toque do bisturi do cirurgião. Esse foi um trauma que, acreditam, levou-o a tirar sua própria vida duas semanas depois. Sherman Sizemore foi internado em Raleigh Hospital Geral em Beckley, Virgínia Ocidental, em 19 de janeiro de 2006 para uma cirurgia exploratória que examinaria sua dor abdominal. Mas, durante a operação, ele teria experimentado um fenômeno conhecido como anestésico consciente – um estado no qual um paciente cirúrgico é capaz de sentir dor, pressão ou desconforto durante uma operação, mas é incapaz de se mover ou se comunicar com os médicos.

Segundo a denúncia, os anestesiologistas administraram as drogas para entorpecer o paciente, mas eles não conseguiram dar-lhe a anestesia geral que o tornaria inconsciente até 16 minutos após o primeiro corte em seu abdômen. Os membros da família dizem que o pastor de 73 anos foi levado a se matar pela experiência traumática de estar acordado durante a cirurgia.

Artéria errada: Dois meses depois de uma dupla operação de bypass no coração que era, supostamente, para salvar sua vida, o comediante Dana Carvey teve algumas notícias desanimadoras: O cirurgião cardíaco tinha contornado a artéria errada, o que o levou à outra operação de emergência para eliminar o bloqueio que ameaçava matar o comediante.

erros medicos

Respondendo a uma ação judicial de $7.500.000 o cirurgião disse que tinha cometido um erro honesto porque a artéria do Carvey era situada em seu coração de uma forma anormal. Mas Carvey não viu isso dessa forma: “É como a remoção de um rim errado, o que é um grande erro”, o artista disse à revista People.

Acontece né gente?¯\_()_/¯

Compartilhe: